Sena Santos | Como ser uma testemunha profissional?

Sena Santos | Como ser uma testemunha profissional?
Spotify
Apple Podcasts
Whatsapp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Email
RSS
Ouvir no telemóvel

Gostou deste episódio? Subscreva no seu telemóvel

Ouvir no telemóvel

Contar as notícias de forma rigorosa, ritmada e direta.

Com ele aprendi a fazer títulos de 7 palavras.

E a contar histórias complexas em 50 segundos.

O que define um Mestre?

Provavelmente a marca que perdura nos seus discípulos.

As manhãs da telefonia eram sempre trepidantes.

No ar das 7 as 10. 

Acordados desde as 4 e pico da manhã.

Reunião de equipa às 5h.

 Com cheiro e sabor de café fresco.

E depois 10 pessoas lançavam-se no desafio de contar Portugal e o Mundo nos noticiários da Antena 1.

Sena Santos assumia a liderança da equipa.

Escolhia as notícias. O que se conta e o que já não cabe.

Distribuía tarefas. Rápido. Tudo rápido.

Mas tantas vezes aceitava sugestões, ângulos, ideias loucas.

Tudo resumido a uma frase: conta-me a tua história.

E tínhamos uns 10 segundos para fixar o valor do que tínhamos para “vender” em antena. Vender é convencer o editor que o que temos merece ser contado no noticiário.

Por estes tempos aprendi muito sobre a arte da pergunta.

Sobre como ser eternamente um aprendiz.

Sobre o olhar do repórter enquanto testemunha profissional.

A honestidade. O rigor ambicionado. O equilíbrio entre pontos de vista. O contraditório. E a simplificação quase absurda de realidades complexas. 

Ou sobre como ter coragem, lata ou até inconsciência de acordar poderosos às 6 da manhã. Tantas vezes com notícias difíceis. 

E há pessoas com péssimo acordar. 

Fixámos, nesta conversa, um olhar atual sobre o nosso mundo.

De olhos postos no relógio.

Afinal tudo começa com o sinal horário.

E esse sinal, repetido cinco vezes, cinco traços de som marcados pelo relógio preto com pontos vermelhos. O sinal horário. O sinal do tempo.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *