Ana Isabel Pedroso

e esta conversa com uma conversa com uma médica no início da quinta vaga de couve de que que aí vem já está já está Já chegou na tua cabeça Isto é claríssimo mas nós os cidadãos normais não temos bem essa noção Acho que sim eu acho que não é já serão medidas restante já temos a tomar atitude Será que significa que os números já são consideradas e no hospital onde do trabalhas já se sente esse e os as nessa sentir no hospital a uma maior influência já há algum tempo já há cerca de uma semana uma semana e meia que a afluência doentes é muito superiores ao que era há cerca duas três semanas atrás estão doentes iguais àqueles que tu viste em janeiro não não não são doentes com a mais comorbilidades tentação mais doentes são doentes que não são tão E aí na altura havia muita doença grave muito em ti que rapidamente se calava insuficiência respiratória para ligeiramente cidade oxigênio depois ventilação não invasiva e rapidamente estavam ventilado invasivamente que era aquelas imagens que se viam as assustadora tirar ter a ideia de que uma coisa dessas evolui com essa rapidez É esta como é como é como é que como é que os médicos enfim não estou no pergunto como é que eles diagnosticam isso mas como é que tu percebes no fundo o a ladeira a rapidez com que isto pode pode evoluir então este é isso é basicamente Clínica Não é esse é o meu trabalho nós observamos a doença sem a presença da apresentar cansaço Há muitas vezes não refere falta dar o convite é uma coisa muito engraçada que se chama e pode ser feliz e pode ser significa um baixo nível de oxigênio no sangue e chama-se pode ser feliz porque a pessoa tem um baixo nível de oxigênio mas não percebe e portanto é uma característica que uma pessoa pode morrer o que aconteceu É sim no sentido em que não vai não vai perceber que foi por falta de ar o sintoma que Surge mais secundário é isto é o cansaço e claro quando nós temos um doente que está muito cansado nós conseguimos rapidamente através da análise por exemplo a gás entre a perceber o nível de oxigênio e conosco nível de oxigênio abaixo temos que repor E à medida que a pessoa vai precisar de mais oxigênio e o nível de oxigênio vai subindo para uma torneira e também nós vamos aumentar antes e depois chega uma altura em que só dar oxigênio não chega preciso dar oxigênio compressão porque os músculos já estão cansados e portanto depois do que uma pressão que é que uma ventilação não invasiva que é uma máscara ligado a uma máquina e fazer pressão de fora e depois chega um ponto em que a pessoa está muito cansada e já não dá mesmo dia nessa altura que nós se damos e ventilamos os médicos essa conversa com os doentes imediatamente antes de os lugares e event lares como essa conversa pessoalmente as partes a pessoa tiver um estado de consciência que compreendam explicar mas o que é que cê vai passar perguntamos a ser pessoa tem quer se despedir de alguém quer falar de alguém com alguém fazer uma vídeo chamada e pronto fui a seguir dizemos que vamos dar os nativos não é a sedação a expressão que se usa as redes pedir até já é outra já pensar em coisas boas vamos se acordar melhores tratados E é isto não é se eu não acreditasse que estava ali para tratar não ia como aqui essa comunicação com com as pessoas com o doentes as pessoas estão cansadas que as pessoas compreendem e dão na totalidade por nas nossas mãos geladas no fundo e assim o que estão sim e não tem saída não é as pessoas estão quando está verdadeiramente doente compreendi o quanto precisamos de um sistema de saúde do Sistema Nacional de saúde por exemplo que nos acolha e trote nós e no início do convite relembre é importante quando apareceu a calvície a o Sistema Nacional de saúde oral único que ficava com doentes convite está frio a porta não é não recebiam estes doentes exatamente e Ok nessa conversa tu dizes me as pessoas no fundo estão extenuados estão no limite das suas forças Mas tu Olhas nos olhos das pessoas Apesar daquele equipamento todo de astronauta axim o olhos nos olhos das pessoas e vezes o que vezes e medo ansiedade as pessoas têm medo Claro qualquer um de nós tem medo de ficar doente qualquer um de nós não tem medo do que não controla não sabe para onde é que vai e depois as pessoas ficam sentadas muito tempo e não vão ter memória dessa altura até quando nós acordamos estes doentes não sabem ser segunda terça se passaram 15 dias um mês não tenho noção algumas pessoas por acaso referem que se lembram de barulhos os alarmes ventiladores as seringas professoras me levou sua imaginam e não sabemos é uma mix de doença alteração do nível de consciência de drogas não é Fernandes a sedação só forma que são drogas até o mix não sei se são memórias se lembra o mesmo ou se depois já já são coisas que já tá em porque já estão acordado e sabem que isso existe pois faz assustador pensar que ele que esse de ação se calhar não está a funcionar a sem por cento e ao nível lado do vizinho olhar temos como controlar isso como é que são tão liso como é que isso sabe nós temos nós temos mecanismos para controlar tanto máquina assim que nos controla o nível de consciência das pessoas intensivos no fundo dos doentes estão vigiados 24 horas e todos os olhos estão sobre vários doentes exatamente e o caminho e o Quando olho para exatamente para uma unidade de cuidados intensivos e com a pressão que os médicos sofreram de e imaginam não sei quantos procedimentos aqui um doente tem que fazer por a quanto de quanto às intervenções é que está o temporal ou não turno quantas vezes entre vem é de Campo depende do grau de doentes depende do turno são 24 horas os enfermeiros têm que normalmente fazem promoção para fazer qualquer coisa estamos sempre perto por perto não é depende da maneira como ele está se o doente está estável se o dente está instável de pênis acabou de entrar quando os dentes então as coisas e ter sido temos colocado e vai se colocamos a cateteres centrais colocamos linhas arteriais fazemos teremos uma série de coisas que faz parte e depois estabilizantes o doente e ela fica assegurado e e quando tu tens uma quantidade muito grande de doentes ou uma grande depressão na unidade e vamos falar sobre o medo tudo é se escreve se escreve sobre sobre o medo escrevesse um livro sobre sobre o medo não tens medo de não fazer tudo o que é certo no tempo certo para o doente certo Exatamente porque a pressão a gigantesca eu acho que a primeira vez que nós sentimos mesmo médicos com isto que houve é precisamente por isso foi por nós começamos a ouvir Os relatos dos nossos colegas na Europa Itália Espanha e eles se referiam não só isso certeza Olha que era difícil tratar tudo bem essa porta médica literalmente pura Mas por que não tinham como chegar a todos os dentes e por serem muitos doentes é óbvio que trabalho não é igual a quando eu estou ali dedicada sempre senta um doente e portanto isso é algo que nos dá dá medo não é e e ela ninguém quer ir para casa com aquela sensação de podia ter feito o meu trabalho melhor mas isso mas isso na realidade é quase uma impossibilidade quando tu tens uma unidade que está preparada para der doentes por 12 doentes tens pessoas para tratar esses doentes e subitamente se aparecerem 20 tu tens que tens que fazer alguma coisa por estas pessoas ou não Sim mas karatê tecidos é um bocadinho diferente de outras enfermarias porque é preciso ter ventiladores é preciso ter serem as professoras a série de coisas de Deus não gosta equipamentos exatamente o Finn e pessoas exato instante vai sempre ser um número limitado daí ele terá de falar tanto transferir doente até ou inclusivamente doentes nossos que foram para a madeira não sei se acorda porque porque nós já não tínhamos mesmo capacidade já não via mais camas de intensivos e extensivos é algo muito específico e portanto é mesmo que ser numa cama a gente fica doente assim olhando por este dezembro olhando para o Janeiro nós estamos no momento em que estamos a gravar em que estão anunciadas mais algumas medidas verificação certificado testes e por fora vamos viver um Janeiro igual eu acho que não acho que não acho que nada vai voltar a ser igual aquele Janeiro acho que estes animais não vai ser igual ao Janeiro de 2019 mas também não vai ser o Janeiro de 2020 olhando olhando para este Janeiro em relação ao outro Janeiro bocadinho só para dizer que estes doentes que agora estão aparecer são doentes mais doentes que quiseres formalidades tem má é porque nós temos uma grande parte da nossa população vacinada o nosso país que realmente aderiu a isto e compreender o que estivermos assinado pelo verdade temos doença grave é muito melhor isso notas notas e notas e bastante porque Há muitas pessoas infectadas mas a percentagem de doença grave e já saiu que é menos oitenta por cento em relação ao ano passado faz isso essas estatísticas isso é relevante e fizemos no hospital os doentes que agora aparecem são doentes que têm problemas dizer militar e os mais sérios são as nossas crenças não vacinados muitos anos e que tenham outras doenças que acabam porque os compensar sempre que tem uma doença de base seja uma uma infecção por exemplo de vida influência pela gripe que acabam por descompensação nesse sentido e agora e essa essas pessoas quando as coisas não correm bem quando as pessoas morrem e apesar de estarem positivas convide E justo dizer que elas morreram de convívio de quando tem não sei quantas outras doenças de Barros foi o convite dicas conduziu a compensação e parte aqui é claro que nós não temos estatísticas ainda pelo menos públicas do número de pessoas vacinadas ou não vacinadas Por quê que estão internadas calma e também na minha É não é porque esse numero tava nos dava nos para mim dar um jeito conhecer o que eu falo eu falo da minha experiência essa é uma sensação que eu tenho não consigo dizer objetivamente olha oito em cada dez certo em cada não consigo e eu gostava de conseguir ter falado aquilo doentes mais velhos imagino alguns e outros mais novos com também com descompensações desculpa Sensações não que não são vacinados e que ficam com couve não é por que o que houve não da doença grave apenas a pessoas que não têm doença e não e não tenho não te apetece custo é quase uma pessoa quase chocalhar essas pessoas como se tu pudesse ter um um botão do tempo e dizeres é muito especial é muito difícil é é muito difícil a pessoas que continuam a fazer publicidade contra a vacina continuam a dizer pessoas que dizem que eu convido não existe e sem incrível hoje em dia e incrível como é que elas têm voz e pessoas que que cheguem pronto eu achei isto acho incrível onde atua o teu porque porque é que esta narrativa do que o governo não existe a vacina se calhar não faz sentido nenhum no fundo isto não exagerar isto é uma histeria é o quê o quê Qual é o colesterol pode ser a substância de de um movimento de pessoas que são pessoas que querem continuar a ter a vida como a conhecia o anteriormente e portanto tão a ver se literalmente pega e mais vem com eles e se formos muitos a dizer uma mentira a mentira continua a ser uma mentira não vai passar a ser verdade com eles gostavam mas eu penso que esta coisa do tentarem unir se unir se unir e é não vai não dá em nada só dar que ficam doentes porque se não tiver efetuado em frente aos outros e nunca mais saímos deste ciclo mas depois é um rebanho a um rebanho do conjunto pessoas que as redes sociais tu estás muito presente nas redes sociais muito para fazer a educação para explicar a medicina para toda a gente a um rebanho de pessoas que dizem assim era muito bem Olha eu eu acredito exatamente a alguém como está a esconder as teorias da conspiração alguém começar esconder aqui qualquer coisa que eu não sei Claro que sim claro que é um rebanho as pessoas eu inclusive e muitas dessas pessoas que me mandam mensagens a perguntar se eu recebo dinheiro por isto para dizer estas coisas a ofender não é faz parte já percebi que para receber as creches onde é que seja isto faz parte de um clube de de pessoas que te odeiam usei ter não é comigo como se diz que estamos a chegar a algum lado mas quer dizer eu o que eu acho é que estas pessoas deveriam de então ficar no seu canto ou seja não acredita umas ficarem doentes então não reclamou ao Sistema Nacional de saúde não é coisa que obviamente não pode fazer assim nós temos lá sim e ficam lá conosco e sabem e veem com os olhos deles que aquilo é verdade passou mal e é incrível porque nós todos os tratamos essas pessoas tá legal como tratamos os outros da mesma maneira a mesma maneira santo não Não há não aquelas Quer um gatinho não um doente é um doente exatamente um tu falas com estas pessoas quando quando as coisas podem fala fala fala e há bastantes pessoas que são assumidamente negacionistas que lá vão parar e dizem que são assumidamente negacionismo continuam a ser E é difícil passar para o encaminhamento em cuidados intensivos por esta etiologia e depois que a senhora tem ninguém se mistura bem Procurados e convertidos que eu carinho isso né é um carinho do livro ele está está nas bancas se para além do Medo essa inserção nos ver se eu estou a citar bem qual o teu maior medo eu fiz um outras uma coleção eu tenho uma coleção tem vários Eu não tenho muitos meses por acaso eu não sou muito pessoa de meses é aquela história do tiveres medo vai com medo mesmo elas vira eu não penso muito nisso não único médico como é óbvio Eu acho que é o medo pelos meus resto é viver a vida em trabalha em emergência em intensivos como ele não não perde muito tempo a pensar no que é que vai acontecer porque para quem não te conhece tu trabalhas no hospital medicina interna cuidados intensivos e depois de mera aquelas ambulâncias amarelas que andam aí a sala pessoas na rua a carrinha amarela e os helicóptero do inem como é que como é que é um um tem um dia a dia e a fazer conta das coisas para fazer Imagino que atua estão muito tempo em que achar é só se opera organizada e encaixar Tudo como Deve ser e pronto e saímos do lado vamos para o outro descansamos um pouco trabalhamos mais do que os 40 horas por semana com muita resiliência é que isso funciona mas somos todos assim Acho que faz parte da não é normal mas as pessoas que trabalham em saúde trabalham todas muitas muitas horas o que te motiva a entrar de x em x Dias dentro de uma destas ambulâncias destas carrinhos de um helicóptero é porque nós fazemos a diferença nós fazemos a diferença é quando nós somos chamados quando ligam a 112 é porque algo vai correr mal também que há muitas chamadas que não são as verdadeiras pronto tenho assunto são e portanto a nossa presença naquele local aquela hora fez toda a diferença para a vida daquela pessoa esta sensação do eu fiz qualquer coisa que alterou o caminho porque o caminho e a correr mal é uma sensação Espetacular Espetacular mesmo mas imagino que e é uma sensação que me faz viver a vida de uma maneira diferente porque eu aproveito hoje não é não é não é amanhã depois de amanhã daqui a dez anos não é agora e esta noção muito clara não saber se tem é que ela me são muitas vezes a foca as pessoas mais idosas e elas dizem desisto temos que aproveitar mais o presente mas muita gente diz o presidente é o presidente porque é um presente e é mesmo é quem trabalha a emergência vivo assim não tem outra forma de viver e no carro de emergência médica e tu chegares ao sítio obviamente a responder alguma coisa grave eu quero vislumbrar que a probabilidade de sucesso não é alta ou é a normalmente para mim é sempre alta Ou seja eu nunca fui a pensar que não vou ter sucesso dois focada nisso Claro e que tipo que tipo de doença queria que tu é que vais encontrar politraumatizados pessoas que podem ser utilizados para a gente cá respiratórias enfarte agudo de miocárdio obstruções da via aérea crianças é tudo né tudo pode acontecer a nossa e vais e e vamos quantos Claro é assim que trabalha emergência sempre nós temos um lema que é preparar para o pior esperando o melhor e sempre no riscos entre uma felicidade nos também não pede nisso eu vou pensar Desculpa a mensagem que eu passo os meus filhos né terrível chegas lá então chega ao sítio tens pessoas tens familiares tem as pessoas encasteladas desesperadas e na casa delas que é diferente hospital é um cal controlado e ele é onde for não é na via pública em casa no café no restaurante como é que libras com estudo nem tu não podes fazer aquela coisa aqui OK agora vamos embora daqui que eu agora pode espaço Claro claro se for preciso eu achar que é o melhor posso obviamente pedir às pessoas para sair e não há ninguém que diga que não não é porque tantas outras intervenções tipo por tubos por isso parece que as coisas sobre é sobre as pessoas entre as nos parte da pessoa fazemos na no espaço da pessoa mas sala de reanimação em qualquer lado sou eu enfermeiro dos bombeiros e pronto está feita a uma equipa que funciona lindamente e neste tempo de couve de em que estamos todos no hospital tudo super equipadas e também também na rua sem temos todos os cuidados e o carro as as ambulâncias são todas infectadas com todas as crianças desfeito tudo na primeira vaga foi tudo organizado foi fui para outra coisa assim o que significa que quando tu és chamada que está já está equipada para ele não depende o que é que vamos não é a sempre diz que não é tanta falta de ar dores torácicas coisas que febre não é isso faz pensar mais que possa ser um doente com que ele que perdeu uma perna o que o bom informação exata claro que a pessoa pode ter que ouvir e ter um acidente não é mas pronto Regra geral não é e qual é a sensação de nas tuas mãos ressuscitados alguém Espetacular Espetacular não é acho que é das coisas nós ficamos mais felizes é quando salvamos uma vida mesma sei que isto parece clichê mas mas pronto é uma área em que é isso que nós fazemos é muito desgastante nós temos muito a libertação de catecolaminas muito libertação de adrenalina interior isto conduz a um grande ter essa ficamos mais velhos mais rápido mas também nos deixa muito felizes e eu acho que é a mesma sensação espectacular e e o contrário a sensação de alguém que tu até quando lá chegaste ou quando tu imaginaste situação quis encontrar tu dias não estou aqui boas probabilidades para mim ou ia sujar o mais complicado são crianças crianças que correu mal são as coisas mais difíceis com que nós podemos lidar porque é contra-natura não é nossas crenças no exato É é porque as crianças posteamento não morreu faz mal e isso é muito difícil de lidar mesmo acho que é mais complicado de lidar no geral é com crianças porque vai estar porque é contra-natura né E como é que já te perguntarei sobre como é que tu Jerry depois mentalmente isso quando vais dormir mas lá no momento eu não menti não eu no momento não estou a gerir emoções minhas já não mentisse fazer o cara fazer só exata só aplicar a ciência porque se eu tiver ali a a fazer a sentir coisas Ninguém está a trabalhar com o médico não é o meu papel ali é ser médico e portanto tentar aplicar e fazer o melhor consigo para salvar e se não conseguir então aí tenho que pronto temos que admitir não é isso também é um admitir que não dá pronto o nosso conseguiu de todo o que é uma verdade inaceitável é muito difícil muito difícil mesmo é porque não só em relação as crenças obviamente mais mais dramático e mais angustiante e mas no caso toda a gente mudou-se a pergunta de de que é que morreu para a pergunta porque é que morreu que é que é uma pergunta diferente existe uma uma explicação É sim mas normalmente Temos uma missão não é porque as coisas começam de uma maneira alguma caixa as pessoas que tiram qualquer coisa quando ligou para o 112 já vai Uma História porque nós contamos a caminho já vamos a pensar com uma hipótese diagnóstica na cabeça e eu falo para ele não pode fazer não se vai ter não já se vai pensar deve ser isto deve ser aquilo pronto e portanto nossa equipa nós estamos muito muito como é que vai dizer martelados para fazer isso Isto é quase o cão de pavlov nós chegamos e atuantes

rápido e a rapidez com eficácia no caso quer da intervenção de emergência quer no próprio hospital tu escreve outro livro que uma das coisas que critica é a equipa com quem tu trabalhas só quando nós trabalhamos com atenção que tu trabalhas e o fio da navalha o literalmente entre a vida EA morte eu quero imaginar que as relações do o mesmo em tribos que se dão muito a momentos em que em que ficam vacilou causa da quem está contigo na batalha é mais importante que a própria batalha eu acho isso para mim se calhar a colegas que não consideram esse eles indiferente e portanto trabalham com qualquer pessoa a quem os médicos uns com os outros que o pessoal quero nem se frustram Tragam sangue ali as pessoas de emergência e criativos São pessoas que uma personalidade muito vincada muito forte e portanto constituir um grupo dessas pessoas é sempre complicado e claro que nós temos maior afinidade uns com os outros pois traduz numa maior capacidade de trabalho não é nós trabalhamos em equipa nós temos discussões clínicas diárias dos doenças doentes intensivos são vistos até a mitocôndria como eu costumo dizer e partilhamos ter que nós fazemos ciência várias vezes ao dia porque partilhamos entre nós todos o que é que achamos o qual é que é o passo a seguir quarta o efeito agora eu faço sozinha mas a paz esqueçam mais decididos em aqui para vinhos podes vir exato Então se esqueçam Clínica EA distinção clínica entre grandes cabeças ser sempre é decisão não é mais largo cabeças-duras outros nada dizer que são pessoas com grande personalidade e com e com certeza muitas pessoas porque tu não podes duvidar quando é para fazer alguma coisa É eu acho que não não é não é isso que se pretende de um número e dúvidas e às vezes devido às vezes tenho questões tempo a pensar por exemplo sim cada tempo para pensar é por isso que este ano e muitas vezes 10 questões que posso levar a reunião e discutimos a equipa Às vezes a mais do que um caminho acabamos por discutir também portanto isso são coisas que simplório e nessa nesse tipo de discussões o doente neste caso foram carregava mais complicado mas os familiares estão envolvidos nisso ou a solução em momentos posteriores a essa visão de temas que estão técnica não tem como apenas uma discussão técnica os familiares estão sempre envolvidos em questões Por exemplo quando nós achamos que já não conseguimos fazer mais ou menos familiares quando achamos que está a correr mal cima do momento de desligar a máquina isso e esse conceito existo desligar a máquina existe existe quando realmente se torna fútil e aquilo que estamos a fazer estamos a fazer pior portanto eu medi ciência versus Maluf em se interessa me falar sobre isso porque uma médica muito treinada muito focada muito a viver no limite do limite está um paciente pequenino do encarniçamento terapêutico não de dizer eu ainda consigo fazer aqui mais qualquer coisa para casa eu acho que eu isso pode acontecer mas eu tenho muita capacidade de auto-avaliação de parar e fazer retrospectivas eu acho que aprendemos sempre depois de cada caso clinico pensar no que aconteceu o que é que eu podia ter feito diferente e eu acho que eu tenho faz isso com a gente se forem Apresente se for na rua faz isso em equipa com a equipa Esteve comigo que podemos fazer diferente não posso sozinho obviamente e eu acho que isso Isso é uma noção que nós cada vez temos mais ou seja quando saber parar quando é que eu já estou a induzir mais dor por exemplo ao meu doente do que estou a fazer bem não é e quando como é que tu ligas com a morte faz parte da vida assim com essa mas faz parte é a única certeza que nós temos porque no fundo de treino não te e treinaram se diz que sonhaste imagino ser médica e treina treina neste para para promover a vida e todos os dias lidas exatamente com o Finn sim mas eu tenho uma compreensão ou seja aquelas pessoas que estão comigo na aumento por isso é que não quer dizer que se vos tem uma doença nós tentávamos fazer coisas estudamos a um caminho portanto aquilo faz todo o sentido e não correu bem portanto outra coisa é emergência mas esse é diferente do que é mais abrupto não é não houve esse trabalho todo por de trás o telefone toca estamos a correr acontece itens que intervirem e vamos logo para os médicos sofrem pedir para o contrário também é porque eu sei pô condric portanto tenho Sempre encontro tem algum irmão que que eu quero falar sobre isso o médico de hipocondríaco sou o eu até acho que é mais aquela história da casa de ferreiro Espeto de folga aí nós deixamos passar mais as coisas do se cuidam sim acho que nos casamos pouco tempo médio que não tem desse no trabalho não é logo uma a medicina está no trabalho em cima do trabalho isso a tenhamos muitas festas para nós irmos não é muito mentiras a trabalho faço as minhas coisinhas mas faço mais porque penso tenho filhos tenho que não é do que pensar possa Eu nunca fui para o padre e se fosse por mim para tratar mim isso não ia acontecer tenho muita atenção e eu tenho ideia que os médicos são péssimos doentes nunca tive doente a séria mas tenho certeza que esse terrível porque se porque está bem mais sim mais temos noção demais o que é que pode acontecer Acho que sim Acho que às vezes é bom não saber não é que se chama sei que a felicidade também de rosto ali um bocadinho que aí A ignorância é uma benção não é mesmo olha aqui na primeira vaga na primeira vai canal no primeira vaga sim mas na primeira vaga é tomaste uma decisão radical Ligar estamos a falar da tua família que foi isso é isso aí eu já sair de casa para os proteger sem ter que viver num sítio não os ver não nos abraçar Não não eu vi as já estavam no ecrã Não não eu ia fazer amor num sexto andar e eu vi hoje tipo eu estava cá embaixo eu estava lá em cima na varanda eu fiz bem beijos Silvestre calor e foi foi foi mesmo terrível feio das mentes mais complicados porque na altura feito muito rápido portanto lembro perfeitamente eu estava a fazer um estágio e o domingo houve uma reunião na quarta-feira segunda-feira foi chamada de estágio acabou o estágio quarta-feira foi uma primeiramente com vida foi assim bumbum e portanto eu saí na em casa tia foi meu primeiro banco e acabou e sair sem saber quando é que você volta ninguém sabia como é que isto era nós temos muito medo nós estávamos com viseira tipo Évora que se pegava Pelas nossas conhecia quase nada temos métodos e portanto nós e depois ela está nós temos muito Aquelas imagens das não é uma os espanhóis dos Italianos que eu tava o causa e eles havia aqueles vídeos do WhatsApp se essas conversas todas aquilo ficava com a dentre então eu comecei a ouvir um colega dizer que ia sair de casa nunca tinha pensado nisso na vida e e depois comecei a ouvir outro e depois percebi se calhar faz algum sentido porque eu vou andar lá metida no meio é porque eu estava porque eu não sou oftalmologista nem dermatologista Isto é mesmo a minha armas literalmente dentro dentro de e portanto de estou a correr um risco e nós achamos que podíamos ficar todos infectados e pronto e portanto de sair e vive sem por cento ouvido Não havia mais nada na minha e quanto tempo durou isso dois meses para os mais os teus filhos O que é que diziam O que é que disseram eles eu sei que as crianças têm uma capacidade de adaptação a fora de série é espetacular duro eles perceberam que estava a trabalhar que tem que eu falava com eles não teve um dia onde é o outro que choravam a fazer um caldo mais de vir mas quer dizer nós duas crianças com que eles tinham 8 e 6 na altura mas assim os adultos também estavam fechados em casa e também choraram e também fecharam birras portanto eu acho que quer dizer aos portaram-se lindamente comparativamente com muitas pessoas e eles sempre compreenderam que somos filhos não é portanto faz parte eu não poderia mudar uma coisa engraçada na emergência Há muitas mulheres que depois de serem mães saem destas áreas e e vão para áreas de morango faz sentido não é ou não porque é que ele vai deixar de ser o própria só porque tipo feito com todos que os paramédicos disseram texto e essas coisas eu não me candidatar é não me inscrevi é isto nem sabia que a ver com vida e nunca tinha pensado nisso Aliás já tinham vivido isso um pouco com a gripar Nessa altura eu não estava estava de licença-maternidade a minha filha e não vive muito isto e portanto foi engraçado eu nunca tinha pensado em viver isto é isso foi história nós em termos médicos Isso foi um desafio e foi algo Espetacular ou seja nós estávamos sempre na crista da onda agora sim o artigo agora fases deste medicamento Agora faça o outro agora não se pode fazer isso e agora está e da aprendizagem disto hoje que vamos para a quinta onda claramente que a tua biblioteca neste momento é tem muito mais recurso do café muito mais e sabemos muito mais sobre isto muito mais mesmo não tem nada a ver como é que um determinado doente o vírus pode evoluir o podem evoluir que há uma terapêutica e o que é outra semente vamos mais cedo então vamos mais tarde fazemos isso fazemos aquilo não tem nada a ver a nossa experiência agora o tratamento de tinta e é preciso estar a outra vez desta vez não não não sai mais de casa eu não sei ai mais temos todos vacinados qualquer dia as crianças também bastante então vamos fazer este este nosso percurso Passamos o Natal descansado sou para ti tens cansados quer dizer eu penso que talvez seja melhor fazer teste se for possível segunda faltam ainda as famosas muito fácil de fazer o nosso fazer eu faço muito embora daquela ideia de por uma carga tua casa até a garganta analisar isso não vale a pena fazer assim e 4 – ficarmos nervosos com esse tipo de coisas na areia quem for para os metais para os anos novos a tua sugestão é além da vacina aldeamentos a fazer um teste e vamos todos os mais assim principalmente Se tiverem com aquelas pessoas que não costumam estar não é porque normalmente na tela péssima clientes com a família por outros cantos do país e portanto Se quisermos passar aquilo que passamos o ano passado que eu não só que mesmo assim a vivemos o Natal em plena que isso vai acontecer porque acho que não vai ser tanto mas vai se vai ser pior do que os dias quando nós podemos possuímos os números estão a crescer a pergunta que tu me ocorre é o que é que nós fizemos de errado agora se agora o que nós temos resposta mente fizemos a coisa toda certa não é para te portamo-nos relativamente bem e vacinamos 85 porcento Portanto o seu visíveis são genericamente aos vacinados E apesar disso facilitamos decidimos ir todos aqueles nessa Ainda Ontem eu tomei a terceira 12 significa que estamos vacinados mas se calhar já não estamos vacinados com a capacidade que tínhamos de vacina de imunidade que tínhamos alguns meses as nossas defesas vão baixam bastante tá imenso artigos a dizer isso que que só duram entre uns dizem que é três meses três 11 meses foi o que eu litro eu que fiz a minha vacina a primeira dose em dezembro 2020 portanto todo o imunidade de e já desapareceu está também tem nunca vi anticorpos cabe nada mas supostamente já diminuiu bastante é completamente diferente quando era Março pronto depois o fato temos tudo aberto estamos a conviver com tudo aberto mas pessoas acima das outras e não se fazia testes antes de entrar a discotecas restaurantes e portanto nós estamos a viver em problema basicamente e Claro agora temos a lidar com isto que é inevitável que este aqui acontecer sim ela não consegue empresas perceberam que é seus números tão altos significa que a muita gente infectada e quanto mais pessoas estão infectadas mais pessoas ficam infectar Isto é que ela sabe o RT né portanto é preciso perceber isto que é muito difícil de agora de repente os números de serem próximos de serem nós temos que parar de nos infectar os outros portanto tivemos dois casos esses dias podem infectar outros 10 se tivermos mil Isto é exponencial para subir é sempre a subir e depois que eu baixarem mais estudos e só costuma baixar quando nós chegamos em casa a semana que nós vamos lá fechados Teoricamente não está bem pelo menos é esse é esse ainda estava já nos habituámos aqui é um planta muda eu acho que nós temos que nos adaptar ao presente como eu dizia hoje é assim amanhã vou receber de hoje posso fazer isso não pode fazer aquilo e vamos e vamos no lance para aquilo que vai dar ao e o vejo de muitas vezes na televisão mim a falar de maneira aquilo que os médicos não falam e isso isso cola cola o teu truque Qual é o teu segredo tu não falas mediquês mas não traz nada mas isso não foi um processo por processo natural ou tu tiveste a percepção de que isto aqui não temos comunicação está a funcionar também e então eu vou explicar tão processo natural porque eu sempre tive muito esta capacidade de explicar as pessoas que me rodeavam de simplificar a termos técnicos medi que aquelas aquelas coisas que a gente lá nos exames e nas radiografias que é eu não comecei a ir à televisão devemos entrar por favor não use termos técnicos porque senão as pessoas não vão entender e eu ficava olhar eu pensava Claro que não vou usar isso é para quem é que estou a falar não é eu sei que se foram congresso de médicos eu não vou falar com muita fora isso até eu sei que tem que adaptar a minha comunicação para o meu pelos juízes como é que como é que porque não o que acontece é que muitos dos especialistas e não estou a falar do dos médicos os grandes especialistas no fundo quando vão falar um espaço público ou uma televisão eles estão a serviço pelo grande público mas também pelos seus pares e então depois quando quando chegasse ao serviço e dizes dizem olha se calhar não foi dito com o Rigor científico do os meus pares não adoram não adoram eu compreendo Porque isto é algo completamente diferente do habitual mas é um caminho meu que se eu estiver ali agora esse tipo de pressão não o caminhão continuava eu acho que não é para ir portanto o time e não estou quando estou a falar na televisão não estou a falar para o colega o colega sabe perfeitamente onde ir procurar as suas fontes fidedignas não precisa devolver ocorreu Pedroso se eu estou a falar para que o que toda a gente me entenda e essa o meu objetivo porque eu acredito que quando as pessoas compreendem as pessoas aderem eu acho que é muito difícil dizer ao ganhar você tem que ficar puxar lá em casa porque sim você tem que levar uma vacina Porque sim você tem que não as pessoas têm que compreender e as pessoas não pressão médicas não tem que ser todas as médicas nós fizemos as pessoas em todas as horas eu acho que até uma falta de respeito ir à televisão falar como se tivesse falar com colegas sinceramente e uma das coisas que eu também não tenho muito é que quando chamam grandes professores doutores que são as Espetacular ninguém entende nada ninguém é uma vez perfeitamente foi um programa da manhã um telejornal da manhã muito conhecido e que cheguei lá era meu não foi as infecciosa que é um uma patologia super batida e eu fiquei bebés na boca Pronto cheguei e falamos em casa debaixo quero falar nos falamos E no fim o jornalista que também alguém muito conhecido esse uma senhora Eu já falei com tanta gente sorrir por todos os anos ao dia olha não fale agora traz só agora que eu percebi o que era obrigado não é disse faz porque estamos aqui a Tamares grandes pessoas e grandes nomes que eu compreendo porque são entendidos na matéria os especialistas sim mas se eles não conseguem transmitir isto por Miúdos não percebo isso o jornalista não entendeu logo também não fez as perguntas certas logo não ajudou a traduzir logo não se criação coloquei na comunicação na comunicação para o público ao mundo não é que os outros colegas devem ter adorado e com certeza quando ele chegou a serviço devem ter dito é fato intervenção foi Espetacular especialista doença do beijo isso é que foi Espetacular só que depois a senhora que trabalha na no Bar do hospital não postou nada e eu não estou a falar com uma colega por para o meu colega o hospital e nas compras e nas redes sociais um tu tens presença no Insta grande fases diretos fase de interação com as pessoas aí o nível já é ainda mais interativo já não é televisão para toda a gente mas como interatividade como é que isso como é que esse diálogo tu querias da interação não é um dia simples os cones tema o tema normalmente é um tema que foi expor o tema levar o tempo e as reações depois ok temos os teus leitores não é aqueles que te odeiam agora vamos lá não são muitos e tem que ter é a camada que temos ter aí transparecer a gente tempo para ficar bem amamentar e tu e os outros fazem de perguntas se fazem responde as pessoas gostam é incrível por exemplo um tema que que eu falo muito presente antibióticos ela tem um bocado Muitas pessoas não antibióticos que a capacidade biótica eu tenho um monte de post sobre sobre antibióticos E são poucos que não só tem likes como tem ser que não tem comentários porque as pessoas que realmente a fiquei a perceber o que que é porque eu tenho que tomar desta maneira porque é que eu não devo guardar a caixinha porque pronto e eu acho que isso é importante já ganhei o que assim tu já ganhaste se eu vi alguém que percebeu alto não compreende antes e se isso vai alterar o seu comportamento e essa pessoa vai passar a ser mais saudável por causa disso e em consequência a comida dentária por nós vivemos em comunidade é mais feio que eu acho que se descobriu que eu convido havia muita gente não se lembrava disso que vivia no seu umbigo e agora possível exato que se vivem comunidade Então já ganhei esta uma esfera dentro de momentos tu embarcar as num no veículo do inhame para salvar pessoas e para fecharmos esta conversa ou ocorre uma pergunta que que nos meses faz regularmente os seus convidados que é o que é que é um dia bom para ti Bom dia bom para mim e fora do trabalho

mundo bom é um dia em família um dia tranquilo a fazer algo que eu gosto fala para mim onde é bom não é preciso ter nada assim do outro mundo é perfeito obrigado obrigado

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.