A Comunicação no Hospital de Braga

A Comunicação no Hospital de Braga

Antigamente os hospitais não falavam com as pessoas.
Há muito tempo.
Para falar a verdade era um mal geral.
As organizações, empresas ou marcas não falavam com as pessoas.
Talvez apenas falassem para clientes.
Através da publicidade.
Mas isso não é exactamente a mesma coisa que falar com pessoas.
Para que elas se sintam parte e não simples consumidores.
Falar para pessoas é um acto de comunidade.
A pandemia de COVID-19 veio mostrar como os grandes hospitais fazem grande comunicação num momento delicado e difícil.
Todas as equipas de comunicação tiveram de se multiplicar.
Para responder aos utentes, aos jornalistas, aos próprios profissionais.
Lembrei-me por isso de falar para o Hospital de Braga.
Um Hospital central que enfrentou logo com grande intensidade a primeira onda.
A equipa de comunicação tem três pessoas
A Sandra Silva que cuida de informar as 3200 pessoas que trabalham no hospital. Assegura a comunicação interna.
O Diogo José Fernandes gere a comunicação digital.
E a Catherine Pereira cuida da imprensa e comunidade
Desde o inicio cumpriram a primeira regra da comunicação de crise: Usaram da transparência, abertura e honestidade.

Catherine Pereira, Diogo Fernandes e Sandra Silva

Partilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.